Resenha: O Teorema Katherine - John Green

O Teorema Katherine        

John Green                            

Avaliação: ♥ ♥ 

Ano de Publicação: Setembro de 2006

N° de Páginas: 304

Editora: Intrínseca


Sinopse da História: Colin conhece Katherine. Katherine gosta de Colin. Colin e Katherine namoram. Katherine termina com Colin. É sempre assim.

Após seu mais recente e traumático pé na bunda, o Colin que só namora Katherines resolve cair na estrada. Dirigindo o Rabecão de Satã, com seu caderninho de anotaçôes no bolso e o melhor amigo no carona, o ex-garoto prodígio, viciado  em anagramas e PhD em levar o fora, descobre sua verdadeira missão: elaborar e comprovar o Teorema Fundamental da Previsibilidade das Katherines, que tornará possível antever, com pura matemática, o desfecho de qualquer relacionamento.

Uma descoberta que vai entrar para a história, elevando Colin Singleton diretamente ao destino posto de gênio da humanidade. E também, é claro, vai ajudá-lo a reconquistar sua garota. Ou, pelo menos, é isso o que ele espera.



Sobre o Autor: John Green é um dos escritores norte-americanos mais queridos pelo público jovem e igualmente festejado pela crítica. Autor best-seller do The New York Times, premiado com a Printz Medal e o Printz Honor da American Library Association e com o Edgar Award, LA Times. Com o irmão Hank, mantém o canal do YouTune "Vlogbrothers", um dos projetos de vídeo on-line mais populares do 
mundo. Mora com a mulher e o filho em Indianálopolis, Indiana.


Que comece a resenha ...

         Na minha concepção, Colin foi um "Prodígio Frustrado" no livro. Desda sua infância, até meados de sua adolescência, ele sempre foi o melhor, o "exemplo" para tudo, porque se dava bem nas coisa por compreende-las mais facilmente. Colin é vidrado por anagramas, que é uma espécie de jogo de palavras, que consiste em reorganizar as letras de uma palavra ou frase para criar outras palavras, usando todas as letras originais exatamente uma vez. Colin faz isso quase o tempo todo em todo o livro, que a propósito é especialmente e exclusivamente narrado pela sua pessoa.
         O assunto principal do livro claro, não poderia não ser: As Katherines da vida do Colin, ele conta o começo, o meio e o fim das Katherines de uma forma bem legal e diferente, ele pega todas divide-as em três grupos, as primeiras, as do meio, e as últimas, e à cada grupo tudo, melhora e ou aumenta, por exemplo o tempo de duração de cada relacionamento.


         As confusões que Colin e Hassan se envolvem são hilárias, e um ponto forte do livro é o próprio personagem Hassan. Imagine ser melhor amigo de um menino prodígio. Imaginaram? Hassan é um verdadeiro consultor de “como ser legal com as pessoas” para o amigo. Colin não sabe lidar com as pessoas, não percebe que a maioria das coisas que acha interessante é um tédio para as pessoas normais, e cabe ao Hassan orientá-lo. Os diálogos dos dois me deram cólicas de tanto rir. Hassan é INCRÍVEL.




O mundo está de pernas para o ar. Adoro. É como se estivéssemos num globo de neve e Deus resolvesse querer uma nevasca, então ele nos dá uma fugging sacudida.”



Minha humilde opnião ...
Então, o que eu achei da narrativa foi, um pouco(muito arrastado), no início ela até que se mostra ser empolgante mas ai vem a repetição e a paranóia do Colin, achei ele muito paranóico. Ficava torcendo para ele fazer as coisas que devia e ele demorava mais do que devia. A parte que eu mais gostei do livro quase que não foi tão citada, que foi a parte qual ele fica com o novo amor(SEM SPOILERS). Então devo confessar uma coisa, eu amo matemática mas não sou das melhores alunas, e sobre O Teorema que é "pura matemática" eu não entendi quase nada, consegui compreender um pouco, espero que vocês tenham se saído melhor que eu nesse quesíto. Os personagens são muito legais, dá-se as características suficientes para você fica imaginando-os, adorei o fato de ter expressões e algumas palavras em outra lingua, porque gosto de aprender novas linguas. Gostei do fato como eles encararam o depois da viagem como um recomeço para a vida, percebendo que nem tudo tem que ser tão certo assim. E por fim, eu buguei! Sim, o fim não fez sentido para mim, na minha opnião poderia ter sido bem melhor!
Essa, de todas as obras que eu conheço e já li do John Green, essa foi a que menos me agradou, infelizmente porque, eu esperava muito desse livro. Aguardando anciosamente pelo filme e espero que seja melhor.



“Eu serei esquecido, mas as histórias ficarão. Então, nós todos somos importantes – talvez menos do que muito, mas sempre mais do que nada.”





E fim...

Então, essa foi mais uma resenha, espero que tenham gostado e se interessado pelo livro, apesar de não ter me satisfeito muito eu recomendo-o sim, mas não para quem não tem tanta paciência, aí você vai querer terminar de qualquer jeito e não vai aproveitar a história que é de certa forma boa! Infelizmente esse não é o melhor trabalho do Tio Verde. Comentem o que acharam da minha resenha, seu comentário me deixa feliz!



Por: Mary#


0 comentários: